28 junho 2007

Palavras

Complicado estabelecer em palavras convicções entendíveis e didáticas.

Por vezes falamos ou escrevemos e o retorno sai enviezado.

Não somente se preocupar em posicionar as palavras, mas sim focar se o ouvinte/leitor a compreende.

O Mestre de Nazaré é campeão em mistérios.

Penso eu que suas parábolas são totalmente incompreendíveis para a época.

Neste quesito, como Ele mesmo salienta, o Espírito revelou a interpretação/ compreensão àqueles que "caiam as fichas".

O Homem de Nazaré sempre respondeu aos seus algozes com respostas simples e de caráter reflexivo.

Contrário as boas e bem colocadas palavras, estão as de calão mais baixo.

Se encontram na boca de muitos, todos diria eu, em circunstâncias alternadas.

Não deve ser assim, disse Tiago, da mesma fonte proceder água doce e amargosa.

Fala sério, como vejo dia após dia a inconstância humana, a começar em mim.

Deste ânimo dobre, resta a esperança nas misericórdias Divinas.

E é claro, a iniciativa primeira, de seguir sempre os passos do Mestre, a saber, Jesus Cristo.

Um comentário:

Lou Mello disse...

No fim, estamos sempre andando na corda bamba das ideologias e perdendo de vista o amor todo inclusivo que Ele está disposto a nos conceder. Claro que somos inconstantes, indisciplinados, resistentes, procrastinadores, etc... por isso Ele teve que resolver a parada por nós.