12 junho 2007

Teísmo

Tenho crido no Teísmo Aberto, pregado por homens como Kivitz e Gondim.

Deus como mistério, Ele é O Mistério.

Realmente não dá para engolir que é a vontade Divina o fato de alguns não raros casos de dor e sofrimento humanos, como a miséria e guerras por aí.

Isso somente reafirma a Soberania Divina, que Deus no ínicio, criou com os céus e a terra as leis que regem o Universo.

Como por exemplo a da semeadura, que é livre, mas que não exclui ninguem de colhê-la.

E em regra geral, o que é válido, são Suas leis coordenadoras e que estamos sujeitos.

Claro que nisso Deus age como mistério, pode vir a curar alguem, a realizar milagres.

Mas nunca por favorecimento a ninguem, seja povo, raça, etnia, religião, e sim pela vontade Divina e também pelo quesito fé.

Acabou a época do velho testamento, hoje o que é válido é que Deus purificou àqueles impuros e a graça se estendeu a judeus e não-judeus.

Além do mais a própria escritura afirma que é a vontade de Deus que todos sejem salvos.

Como então Ele escolheria uns em detrimento de outros !?

Quero crer que pessoas podem sim chegar ao pleno conhecimento da verdade.

E que Deus as quer perto DEle.

Quero crer que pregar o evangelho não é só para despertar os já escolhidos à salvação.

Mas sim que a palavra de Deus pode mudar toda e qualquer vida e ser que respire, através da mensagem do filho de Deus.

Que tira o pecado do mundo, e liberta os encarcerados da prisão.

Deus seja conosco!

Um comentário:

Lou Mello disse...

Muito bom, meu amigo. Independente de ser proposta do Teismo aberto ou não, há verdades que independem de seus filhotes mais novos. São elas as mães e mentoras. Boa postagem.