28 fevereiro 2009

de volta pro amor

Após um longo período de hibernação, afinal o mês de fevereiro é mais cachorro louco que agosto, estamos de volta.

Nesse pouco espaço temporal, percebi que o prazer da leitura e da meditação sobrepõe alguns outros prazeres mais visados.

Quando os significados se tornam mais claros, as situações da vida se mostram mais fáceis de se encarar.

Jesus Cristo, o judeu, que não fundou o cristianismo, mas foi exemplo máximo para sua fundação (sic) ensinou que ele deu o exemplo, e como ele fez, façamos nós também (João 13:15).

E ELe nos deu muitos ensinamentos além de nos capacitar para a caminhada, ou seja, nao levar nada, nao voltar as casas onde fomos mal recebidos, etc.

Vamos juntos, seguindo a Jesus.

08 fevereiro 2009

Mais ou Menos

Mais uma segunda chegando, mais coisas para fazer, mais metas a cumprir!

Menos tempo para viver, menos trabalho a se fazer, menos idéias a surgir!

Mais pessoas ao redor, mais opções no mundo, mais fé em DEUS!

Menos ódio na terra, menos exclusividade, menos esperança nos corações!

02 fevereiro 2009

Quem sou, quem fui, quem eu queria ser...

Estou muito bravo com meu computador!

Passou de 7x7 vezes que o perdoo. Ocorre que os textos se perdem na medida em que os escrevo.
Não sei se é por ser o Windows Vista, mas sei que isso, exatamente agora, me irritou muito.
Quem puder ajudar, please!

Tinha acabado de escrever sobre alguns dos caminhos que tentei trilhar e até cheguei a sentir a poeira no rosto de vários.

Caminhei pelos setores da igreja evangélica, como neopentecostalismo, pentecostalismo clássico, tradicionalismo e fundamentalismo.

Extra-protestantismo fui católico, me debandei ao espiritismo de Allan Kardec, Chico Xavier e Zibia Gasparetto sem contar que na minha infância fui compelido a freqüentar terreiros de macumba.

Ainda ouço os atabaques e os espíritos (que hoje julgo por malignos) incorporando em pessoas para beber, fumar, dar risada, fazer outras mais e aconselhar os seus “filhos” e "cavalos".

Também quis ser várias coisas. Já tentei ser peão de rodeio, fazendeiro, roqueiro, músico, piloto de corrida, administrador de empresas e pasmem, até pastor batista.

Na área do direito, sonhei em ser procurador de estado, defensor público, promotor de justiça, juiz, analista e qualquer coisa que ganhe mais do que meus pais.

Hoje vejo que não tenho nada definido ainda.

Minhas crenças a respeito do Deus Infinito, mudam conforme as estações.

O que era para mim irrelevante se tornou relevante.

O que era inadmissível se tornou possível.

E o que era aceitável se tornou intragável.

Minha profissão ainda me faz sonhar com alvos quase que inatingíveis.

E minhas aspirações mudam com a mesma freqüência que eu mudo de canal na tv.

...