29 novembro 2007

Furtados

O Filho de Deus foi crucificado: eu não fico envergonhado porque isto é vergonhoso.

O Filho de Deus morreu: isto é crível, porque é pesado.

Ele foi sepultado e ressuscitou; isto é certo, porque é impossível.

(TERTULIANO)




Se quisermos que nossos relacionamentos dêem certo, teremos de voltar a comer juntos.

(Felipe Fernandez-Armesto - Folha de S. Paulo, 20.10.2002, Mais! p. 6)



Na escola da vida, Deus é o único professor à procura de bons alunos.

(Agostinho).

28 novembro 2007

Inutilidade - Prometeu

Na peça teatral de Ésquilo, intitulada Prometeu Acorrentado.

Prometeu desafiou a tirania de Zeus e tomou a ousadia de roubar do Olimpo o fogo monopolizado pelos deuses, trazendo-o para uso dos mortais.

Segundo a lenda, a audácia de Prometeu atraiu a ira de Zeus, que então lhe impôs como castigo ficar, por todo o sempre, acorrentado a uma montanha (Monte Cáucaso), onde um abutre diariamente devoraria partes de seu fígado, sem matá-lo, dada a capacidade regenerativa desse órgão.

O personagem "o Poder", encarregada de cobrar de Vulcano o cumprimento da condenação imposta por Zeus, constata, referindo-se a Prometeu: "[d]e que serve lamentar a sorte deste criminoso, uma vez que não há remédio possível para seu mal? Não te canses, pois, na busca de um socorro inútil".



Versão de Elza de Andrade, interpalco, 2005.

26 novembro 2007

Direito Penal do Inimigo

A criação de um Estado diferenciado de direito, nem sempre seria a melhor solução.

Romper com a democracia e o estado de direito para estabelecer meios mais eficientes de punição aos criminosos e de facilitação ao sistema, é perigoso.

Perigoso pois correríamos o risco de voltar a épocas passadas, onde regimes de exceção sempre ocorriam e uns eram vistos diferentes de outros em situações até idênticas.

A teoria do Direito Penal do Inimigo, que consiste em tratar algumas espécies de criminosos como inimigos do Estado, segue esse raciocínio.

Impor a prisão/pena sem garantias processuais e penais fere o princípio do devido processo legal e por conseguinte, contribuiria na extinção do Estado-Democracia.

Apesar da vontade de punir mais severamente uns do que outros, não devemos punir pessoas mas sim condutas.

Como Cristo, que não nos condena, mas condena o pecado.

23 novembro 2007

Aleatórios

Para estar

Basta sonhar

E ao teu lado querer caminhar

Sou de você

Você é meu

Nada nesse mundo se compara

Tocar o rosto

Fechar os olhos

E crer na esperança de futuro melhor

Nunca sozinho

Quero o caminho

Ainda que palavras ao vento se tornem.

21 novembro 2007

Adoração

Adorar a Deus é algo pessoal e íntimo.

Eu diria único e além.

Cada um o faz de acordo com o coração e o agir do Espírito.

Não existem regras.

O parâmetro é o que está escrito.

O que passar do paradigma, deve ser observado com cautela.

Porém, ainda assim, a liberdade individual predomina.

Faça como quiser, mas não deixe de buscar a DEUS.

Faça como quiser, mas não deixe JESUS sair das suas vistas.

Agindo assim, talvez sua dor e problemas não acabem.

Mas terás algo maior e eterno dentro do coração.

Pois a graça Divina deve nos bastar.

Adore-o.

Não o perca de vista.

20 novembro 2007

Caminhos

Cada vez que reflito acerca do Mestre percebo que o ideal é se inserir no mundo.

Não nos afastar, pois isso seria impossível, E'le já dizia.

Disse também que devemos nos afastar daquele que dizendo-se cristão fosse como ímpio.

Estar ao lado de prostitutas, doentes, cobradores de impostos e párias sociais, como o Mestre.

Estou ao lado contrário da situação.

Mas no próximo trevo voltarei o refarei o caminho correto.

O caminho?

É Jesus.

14 novembro 2007

Barrabás

Ouvindo uma música caiu uma ficha a respeito de Barrabás.

Faz todo sentido as palavras do Mestre em dizer que não veio para os sãos, mas sim os doentes.

Barrabás era um doente.

E Cristo, absorveu a pena que o pertencia.

A cruz fora feita nos moldes de Barrabás.

A pena era para ser cumprida por Barrabás.

No entanto, este, em talvez seu único encontro com o Mestre, obteve a liberdade.

O puro pelo impuro.

O santo pelo assassino.

A troca foi feita.

Não somente por Barrabás, mas por mim e por você.

12 novembro 2007

Meu Cristianismo

Classifico minha visão acerca do Cristianismo de ponderada e pé no chão, talvez cética.

Não sou adepto de visões de anos especiais disso ou aquilo, para mim isso é invenção exclusivamente humana.

Tampouco concordo com as profetadas, revelações e falta de senso bíblico que andam ocorrendo aqui e acolá.

Creio, cada dia que passa, que os fariseus, classe de homens hipócritas e conhecedores das escrituras, são, hoje, os cristãos denominados evangélicos, na qual, infelizmente, me incluo.

Apóio, com eterna convicção, a ruptura das comunidades cristãs sérias com o movimento evangélico, haja vista as incoerências doutrinárias e interpretativas, o que só faz a massa não-cristã nos taxar de usurpadores e badernantes.

Cristianismo, para mim, é simplicidade, confiança em Deus e, a certeza de que nem sempre terei um final feliz nesta terra, os hérois da fé que o digam, vivendo em Cristo e a morte sendo lucro.

Como resumo, tenho crido.

10 novembro 2007

Não temas

Não temas.

É o termo mais usado pelas escrituras.

E é o que mais nos acomete, o medo, temor.

Tememos a volta do passado machucador.

Tememos o futuro obscuro.

Tememos o presente assustador.

Existem um "Não temas" para cada dia do ano.

Talvez pois cada dia do ano tem o seu mal.

Devemos então viver a cada dia o "não temas".

E de dia a dia, seguir em frente rumo a nossas metas.

Tá certo que viver sem temor é impossível.

Porém podemos, com a ajuda do Pai das Luzes, ultrapassar obstáculos a nossa frente.

07 novembro 2007

Dom Casmurro

Li por esses dias.

Achei muito interessante.

Entristeci-me ao saber da traição de Capitu.

O amor de Dom Casmurro por ela é incentivador e cheio de qualidades.

Tenho medo de envolver com alguma Capitu.

Porém, sei que sendo gentil e cuidadoso acharei a pessoa certa.

O romance é cheio de voltas e reviravoltas.

Quando achei que estava a acabar com um final feliz, veio as tragédias.

E meu herói, até então, morreu sólito.

Como um Dom Casmurro, calado e metido consigo (p.11).

05 novembro 2007

Fraco

Portanto, eis que eu a atrairei e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração. Oséias 2:14.

Bem, para mim, este versículo é sinônimo do agir Divino.

Tenho crido, ao contrário do que tenho ouvido, que o Cristianismo consiste em ser fraco.

Ser fraco, para que Deus seja forte em nós.

Ser de barro, pois a excelência do poder é do Mestre.

Nas muitas situações da vida, que ao meu ver são inexplicáveis aos olhos humanos, devemos confiar em Deus, para que no devido tempo seja esclarecido a nós, o sEu agir.

A saída bíblica que todos alegam é o versículo de Deteronômio 29:29, onde o que é oculto pertence a Deus.

O deserto pode ser interpretado como solidão, fragilidade, falta de suprimentos, tribulações e no contexto de Oséias, o Senhor atrai ao deserto para falar-nos ao coração.

Talvez seja esse o diferencial entre as diversas doutrinas e o correto procedimento Divino.

Deus nos quer fracos, com espinhos na carne, para que se poder seja aperfeiçoado em nós.

Toda honra, toda Glória e todo Louvor seja dado ao Mestre da Galiléia. Amém.