29 julho 2009

O som lá de fora

Nos dias que não me sinto bem, ou estou ansioso com algo acerca da vida.

Ouço, da janela do serviço, atrás de mim, um som que me acalma.

Geralmente fica bem atrás de mim, percorrendo por entre a janela.

O interessante, é que só só audível, nas horas mais apertadas do coração.

São os pássaros, que tem aos montes, do lado de fora de onde trabalho.

Nas manhãs eles cantam mais, nas tardes, parecem que "conversam" mais.

E quando os ouço, não consigo dessassociar o ensinamento de Jesus Cristo sobre o tema.

Eles não semeiam nem ceifam, tampouco o Pai que estás nos céus não deixa que nenhum se perca.

Quanto mais não seria conosco, a quem Deus chama de filhos.

E quando, entre a persiana, olho lá fora, ouço o som da esperança, como um "Não temas, pois Estou aqui".

21 julho 2009

Os foras que todo mundo leva

Levar fora não é para qualquer um e, ao mesmo tempo atinge a todos.

Tem que ter jogo de cintura, garganta forte para engolir seco e sorriso amarelo para disfarçar.

Os oriundos do jogo da conquista são os melhores, afinal, rir deles no futuro é mais fácil.

Já os profissionais, não são tão agradáveis, tampouco quando a situação financeira não vai bem.

Dos familiares, já depende da família, e da sua condição perante ela, mas esta, dos foras, traz maiores probabilidades de retorno.

No âmbito institucional religioso, levar fora é mais comum que em ambientes seculares, tenta não se adequar ao sistema e você verá.

De todos os foras possíveis, gosto do ditado de que o pé da bunda te leva para frente.

E ir para frente, é coisa boa, nos dias de hoje.

Por mais que a sensação de queda seja patente, há males que vem para o bem.

Eu creio, que nos tropeços, erros, foras, pés na bunda, tive e tenho a oportunidade de ser alguém melhor, mais criterioso, mais amável e menos encafifado.

20 julho 2009

Conselhos desaconselháveis

* Vem comigo, depois te explico (porque não explicar antes?).

* Faça o que digo, não faça o que eu faço (porque não fazer o que você faz?).

* Casa de ferreiro, espeto de pau (porque não de ferro?).

* Você precisa me obedecer (preciso?).

15 julho 2009

Assim como nos filmes

Ultimamente Gálatas capítulo 5 tem sido repetidamente ouvido e lido por mim.

Viver pela lei não é o correto, isso seria uma afronta a liberdade ensinada por Jesus.

Gosto da parte da separação entre frutos do espírito e da carne.

A diferença é gritante, ou antõnima, para ser mais bonitinho.

Essa separação é bem nítida em filmes de comédia romântica.

Os caras malvados ou se convertem a bondade, ou são condenados ao fracasso.

As moças mais cobiçadas ou são conquistadas pelos CDFs no final, ou também se dão mal.

E os camaradas mais bobões, se dão bem no final, pela prática de planos que fazem dar certo, no final, fazem o filme ter um final feliz.

Se simplificassemos o cristianismo, seria assim, como um filme, com possibilidades de sermos felizes e de nos redimirmos.

14 julho 2009

As nuances da honestidade

Ser honesto não é fácil.

Não quando a desonestidade bate contra o próprio ego.

E você pode até achar que não as comete.

Mas em pequenas situações e em situações habituais, tenho certeza que não escapa um.

Seja uma caneta do serviço que não é tua.

Ou ainda ficar quieto quando um produto é cobrado mais barato do que estipulado na prateleira.

Seja lá como for, e em qual área for, ser honesto não é fácil.

Creio que a pior desonestidade permeia o coração.

É aquele que nos auto-engana, fazendo de você, consigo mesmo, alguém que não é.

Ser honesto consigo mesmo, acredite, é tarefa difícil.

Há uns por aí que dizem que se pode ser honesto, sem ser verdadeiro.

Esse seria o "x" da questão.

Particularmente, não vislumbro a possibilidade de ser honesto, sem ser verdadeiro, sem falar a verdade, sem ter máculas.

Não é fácil, quem disse que seria?

10 julho 2009

Nova Legis

Quanto mais leio o Novo Testamento, mais me deparo com a divisão entre a antiga aliança e a nova, o antes de Cristo e o depois, o antigo sistema de expiação dos pecados e a morte de um único homem por todos.

E esse "sangue da nova aliança" que muda todo o sistema , revogando o antigo, formando o novo, demonstra todo o cuidar do Divino, muito mais para com os gentios, outrora rebeldes ao Senhor Deus da nação israelita, isso pois os que eram "seus", não ouviam mais sua voz.

O sacrifício do cordeiro de Deus, extinguindo a possibilidade de sacrifícios de animais, isenta assim toda a humanidade de pecado, aquilo que desagrada a Deus e toda sua moralidade.

Jesus, o intitulado Cristo, denominado profeta, messias, mestre, senhor e rei, ensina ao seus discípulos a sutil diferença entre a vontade Divina (misericórdia quero) e a ultrapassada forma de ligar o homem a Deus.

Cumprindo a lei, Jesus a extingue. A lei, serve para estabelecer obrigações, seja de fazer, não-fazer ou dar. Sendo assim, como alega Paulo (o apóstolo) quem errar um mandamento dela cairá em toda ela, sendo culpado de todas as penas ali impostas.

Esse era o motivo da lei não aperfeiçoar ninguém, pois não possibilitava uma ressocialização do homem com seu criador.

E lá veio Jesus, nascido de Deus, para salvar-nos e possibilitar-nos viver esse novo tempo, onde somos salvos da perfeição, como bem escrito pelo Elienai Cabral Jr., recentemente.

09 julho 2009

Redenção

Certa feita, um grande amigo meu me comete uma barberagem no trânsito e ainda me inventa de mostrar aquele dedo que não deveria mostrar ao motorista indignado por sua irresponsabilidade.
Cá entre nós, erros não justificam erros.
O que meu amigo não sabia, o camarada era Policial Militar.
O Policial Militar, preciso dizer, pelo menos nessas bandas do Mato Grosso, ganha pouco, trabalha muito, fica em dúvida em relação a qual dos oitenta coróneis da PM obedecer e, raramente leva desaforo para casa.
Dito e feito, no caminho toparam com uma viatura, que o soldado militar resolveu chamar para um "apoio operacional".
Resultado: fecharam meu amigo na porrada.
Eis que eu, todo valente e indignado, em defesa do meu amigo indefeso, sugiro a ele uma medida justa, penso eu, denunciar o policial, obviamente.
Meu amigo com medo, pensando em sua família e no seu próprio erro, me diz:
"Deus irá julgá-lo".
Mais que na hora, penso em retrucá-lo, dizendo: "Nãão, DEUS irá redimi-lo, precisamos ajudar a tirar pessoas malvadas da polícia, com a justiça dos homens".
Mas como quase toda idéia de perdão e senso cristão passa longe dos meus lábios impuros, me calo.
Apenas respondo: "É, o Todo-Poderoso sabe o que faz".

06 julho 2009

Dor de ouvido

Se tem dor pior, me avise, quero fugir dela.

O mais legal é que cada médico passa um remédio.

Aí vai o camarada na farmácia, gasta suas economias (não são de todos baratos) para no outro dia um outro plantonista rasgar a receita de ontem e te receitar outros.

Ainda está doendo muito, mas se melhorar, até que será válido, caso contrário, que dá uma vontade de processar (infelizmente não dá nada), isso dá.

Desejo-me melhoras.

Afinal, to me esforçando para ser sarado.

05 julho 2009

1/4 de século

Em exatos 1/4 de século de minha existência, tenho sido testemunha de mim mesmo do quanto complicamos e viciamos o nosso viver com situações e problemas dos quais muitas vezes não existem, a não ser dentro de nós.

Nessa vida:

Já falei o que não devia, calei-me quando deveria falar.

Fingi que sabia, fingi não saber.

Assisti desenhos e filmes inapropriados e ouvi conversas que não deveria ouvir.

Chorei por causas justas e injustas, ou até mesmo sem causa.

Me alegrei por motivos banais, sorri em ocasiões inusitadas.

Senti que era diferente, mesmo sendo tão igual.

Pulei muros, machuquei o pé jogando bola, briguei na escola.

Fugi de casa, matei aula, menti muito.

Me apaixonei todo ano pela mais bonita da escola, nunca obtendo êxito em aproximações.

Achei-me com muitos valores e atrativos, percebi que era menos que mediano.

Quis ser importante, ainda quero, sem saber se é certo ou errado.

Pensei que não ia me machucar, quebrei a cara.

Fiz cagada, não contei para ninguem.

Apanhei calado, engoli seco, escondi as lágrimas, lutei pela vitória, consegui vencer.

Valorizei mulheres que não mereciam valor, menosprezei outras que mereciam ser amadas.

Procurei imitar os outros, percebi que era melhor ser eu mesmo.

Mudei de calçada para não ser visto, abaixei a cabeça para não cumprimentar.

Disse um "oi" sem graça, tentei falar algo sem sair nada da cabeça.

Cai de boca no chão, a dentista restaurou tudo.

Deixei o cabelo crescer, na aprovação do vestibular fiquei careca.

Fui carregado de tão bêbado, já carreguei uns bebuns aí para casa.

Batalhei duro para chegar aqui, sem muito esforço, paradoxalmente.

Ainda não me vejo no ápice da vida, mas pretendo continuar seguindo em frente.

Tenho aprendido sobre Jesus Cristo, varão galileu aprovado por Deus, que morreu na cruz para me salvar.

Fui expulso de uma igreja, fui aceito por outra, inaugurei outra.

Bati o carro no poste, fiz manobras radicais, me sinto um bom motorista.

Meu coração ainda bate forte a espera da amada, amanda, cláudia, josefa, seja lá qual for o nome, se vier será bem vinda.

Tento dia a dia conquistar o mundo, como o cérebro do desenho.

Luto com meus demônios pessoais como um héroi anime japônes.

Vivo a minha vida na esperança de completar o significado de ser cristão, sendo lembrado como discípulo daquele que nos amou primeiro.

Não é só isso, mas é quase isso.

Venha viver, ao meu lado, ou bem longe de mim, de modo que possamos fazer história, como grandes homens e grandes mulheres fizeram pela humanidade.

02 julho 2009

Ateísmo

Richard Dawkins alegou na feira literária de paraty 2009 que "é um grande desperdício pensar no que vem após a vida".

Dawkins é tido como o maior ateu do mundo, e tem travado grandes batalhas contra as religiões mundiais.

Por outro ângulo, não seria um desperdício não pensar no que vem após a vida?

Em uma das suas respostas, Dawkins disse que se encontrasse Deus, se escusaria com seguinte alegação: "não havia provas Deus, não havia provas".

Mais provas que o céu, o mar, a natureza em geral?

Mais provas do que o fato de um simples filho de carpinteiro mudar a história da humanidade, e ainda cumprir inúmeras profecias do antigo testamento nele mesmo? ( a probabilidade de se cumprir em uma pessoa seria uma e mais de um trilhão)

Não seria um desperdício não pensar no que vem após a vida e lutar noite após noite de insônia com a possibilidade de estar errado?

Mas ele apresenta seu lado positivo e que contêm apoio, a crítica às religiões.

Pois aquilo (ou aquele) que é religioso, prejudica o verdadeiro sentido de viver, e de crer num Deus que fez os céus e a terra.

A religião induz a tudo de ruim no ser humano, inveja, porfias, inimizades, e tantas outras situações das quais são tidas como fruto da carne, e não do Espírito.

O tema é longo, a discussão plena e vívida, a busca incessante.

Dawkins, se continuar sua busca, irá achar a verdade, nós, se também buscarmos, também acharemos, enquanto ela ainda se pode encontrar.