29 setembro 2009

Vida que segue.

Reforma mal acabada, férias pela metade, serviço exorbitante, internet ineficiente, estudos preguiçosos, tempo se esvaindo.
E a sociedade contemporânea, eu e você, continuamos a lutar sem ideais, para sobrevivência, com uma mínima qualidade de vida.
Quando nós, que ouvimos dos nossos pais que a única herança que receberíamos seria os estudos, não acreditavamos.
Agora, trabalhando pelo salário mensal que invariavelmente é menor que os gastos, continuamos a dia após dia buscar soluções para viver, apenas viver.
Vida que segue, vida seguindo, tempo passando, tempo sumindo.
Me sinto jovem ficando velho, me sinto menino tornando-me homem.
Quando o Mestre Galileu ensinou que não devíamos nos preocupar com a vida, ansiosos, deixou claro, que o cuidado para com ela, consiste em não ter cuidado, mas sim confiar em Deus.
Eu sei, eu sei o quanto é difícil achar tempo para o Divino, e se tempo nesse mundão incréu fosse o problema, tava tudo resolvido, até mesmo por mim.
O inegável, é que meu coração clama por Deus, pede misericórdia ao SENHOR de TODAS as coisas, CRIADOR dos céus e da terra.
Se o caminho, da vida que segue, nem sempre é feito de pena de ganso, me contento em querer seguir ao Cristo de Deus, por mais espinhoso que seja, pois ELE TEM CUIDADO DE NÓS.

07 setembro 2009

Reforme-se

A casa precisa de reformas.

Rachaduras, apodrecimentos, adaptações são muitas das causas para se reformar.

Brechas que o tempo fez surgir, Frestas que trazem sujeira para dentro.

Tudo colabora para a deterioração do imóvel.

Mas fazer reformas nem sempre é fácil, acessível, alcançável.

Necessita-se de recursos disponíveis, tempo de fiscalização, suor, limpeza, mão-de-obra.

Ocorre assim com nossas vidas, quando percebemos, nosso coração está se despedaçando.

E pelas mais variadas formas de deterioração, sem uma reforma consistente, ele pode parar.

Parar de funcionar, de sonhar, de amar, de sentir, de ser.

Sugiro que a reforma comece por dentro, de dentro para fora, assim evita-se abalar as estruturas primordiais.

Seja lá qual for a reforma que o coração necessite, a ajuda de Deus, através de Jesus, por intermédio do Espírito Santo, é muito eficaz.

Recomendo não deixar a casa, ops, coração cair, para somente então se tocar da necessidade de reforma.

02 setembro 2009

O Cristo nosso de cada dia

Jesus Cristo tornou-se amuleto, símbolo de livramento e auxílio para horas imprevisíveis. O maior sistema capitalista dos tempos, o cristianismo e seus adeptos dissiparam nações e povos para catequizar os miseráveis pagãos.

Especificamente no Brasil, as misturas religiosas formam uma salada mista, em que um ou mais elementos de uma crença, estão inseridos em outra, ocasionando uma quebra de identidade, principalmente para com Deus, ou “seu deus”.

E quando Jesus, o Cristo, é lembrado na sociedade contemporânea, compete com as mais variadas “divindades”, tais como superstições, astrologia, cartomancia, espiritismo, umbanda, catolicismo ecumênico, crenças familiares, dentre outros.

O interessante, é que quando não compete, se mistura, formando assim pseudo-cristãos que consultam espíritos, comemoram o nascimento e ressurreição de Jesus, são festeiros em festas juninas, oferecedores de sacrifícios e despachos, tendo em suas casas imagens católicas e espíritas, bíblias evangélicas e até mesmo elementos do satanismo.

Não, não questiono a crença individual, tampouco a condeno, apenas constato a falta de identidade ante ao que crer, religiosamente falando.

Existem mais de duzentas teorias sobre o fim da vida, e não são poucos os que misturam tudo e aderem a todos os contratos de adesão possíveis.

Sou a favor do cristianismo bíblico, meu ponto de vista e convicção, e o meu Mestre, Nazareno, traz em seus ensinamentos, todas as hipóteses, repito, creio eu, aptas a me trazer vida, e vida e abundância.

A falta de identidade gera anonimato, ecumenismo, rituais desnecessários, alienação, falta de quem ensine, falta de quem aprenda.

Pretendo continuar a seguir a Jesus Cristo, que dentre as propostas que me foram apresentadas, afigura-me como a melhor das opções, não para ser amuleto, ou personal-jesus me livrando de todas as pedrinhas/obstáculos, mas sim para andar comigo, me ensinar a segui-lo, de modo a, nessa vida e na outra, amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a mim mesmo.