08 março 2007

Dias e dias

Dificilmente eu faço acepção de dias, principalmente dias comerciais e de cunho discriminatório (em minha nada importante opinião).

Mulheres devem ser amadas, paparicadas e presenteadas todos os dias.

Não são poucos os dias que enfrento mazelas, dificuldades e obstáculos, creio que assim com você, afinal salvo se for um anjo (ou um demonio talvez), é de carne e osso como eu.

Meu Mestre (Jesus Cristo) já havia me avisado, que cada dia tem seu mal.

E avisou mais, que não devemos nos preocupar com o amanhã, pois o amanhã a Deus (a ELE) pertence.

Bem, não é tão fácil assim às vezes, mas eu acho que Ele queria deixar claro é que confiando NEle teríamos a Sua paz, a que excede todo entendimento.

Mas aí você me diria, eu confio e não sinto essa paz.

Então eu te direi, leia Mateus 5: versículos 3 a 11.

E creia (eu também preciso) que mesmo sem vestígios de milagres e boas notícias (em alguns dias), há uma esperança, que morreu sim, mas que ressuscitou ao terceiro dia para desfrutarmos das suas bem-aventuranças (felicidades) prometidas, em Glória (no céu).

O nome da sua esperança deve ser este:


JESUS CRISTO DE NAZARÉ, O FILHO DE DEUS.

Fora DEle não há salvação, nem para mim, nem para você.

Um comentário:

Lou Mello disse...

Amém!