01 março 2007

March and I.

Novo mês, mesma vida, algumas metas diferentes.
Fico admirado como tenho o dom, se é que assim pode ser chamado, de mudar de opinião rápido.
Não é atoa que sou um homem de ânimo dobre, inconstante em todos meus caminhos, inconsistente acerca de mim mesmo. E me pergunto sempre se é só eu o maravilhado com meus próprios defeitos, ou se com você também é assim com os seus.
Ontem, quarta, deixei de ir ao culto da igreja a qual sou membro, e descobri que a pregação versava sobre achar a Deus nas dificuldades. E descobri mais, descobri pela lógica que Deus não quer ser achado por mim, senão me daria a fórmula me levando lá.
O pastor da igreja, meu pastor, é um homem versátil, perspicaz, tão mala que geralmente quando não sabe responder algumas questões faz seu oponente se embaralhar consigo mesmo a ponto de não conseguir mais sustentar sua tese. Deve ter aprendido com Paulo Brabo as teses para vencer a argumentação do seu adversário. Ou devem ensinar essas coisas nas faculdades de Teologia.
Estudando de domingo a domingo, pretendo ver passar esse mês, além é claro dos outros afazeres que possuo e que não tem tanta importância.
Em relação a minha inconstância, tenho me identificado comigo mesmo nestes dias, de claúsula pétrea passível de Emenda Constitucional (certezas passíveis de mudanças), sei que sou um grutense, que não tem gruta e usa a do Lou, e talvez um cara legal incompreendido, pra não falar outra coisa e algumas outras qualidades misturadas com o ad infinitum de defeitos e manias.
Bem, como diz Doug Fanny, esse sou eu.

3 comentários:

Lou Mello disse...

Prazer em conhecê-lo.

magno coimbra neri disse...

Você também deve ser meio inconformado com alguns defeitos da igreja evangélica, da qual tamém faço parte, no entanto também tem conciência que não há outro caminho para adorar a DEUS.

Wander Morínigo Teixeira disse...

é verdade Magno, o que fazer pra onde ir, só Jesus tem as palavras de vida eterna, e, infelizmente talvez, só a igreja é a detentora parcialmente correta dessas palavras.

Quanto ao meu pastor mala, é mala no bom sentido da palavra, no que tange a ele ser um bom argumentador, digo isto pela indignação de alguns de seus fãs/ ovelhas que perderam tempo em ler meu blog e me mandaram email reclamando do meu tratamento ao homi.