17 julho 2007

Justeza

A implicação em ser reto e justo é de doação.

Doar-se, melhor dizendo.

Alcançaremos a totalidade de justeza, ou a varonilidade perfeita, se não nos apegarmos a nada.

Antes nos esvaziarmos e assim caminhar rumo a justeza.

Pois não há que se falar em ser uma boa pessoa se não compartilharmos com o próximo o que temos.

Somos egoístas por natureza.

Damos migalhas aos necessitados e arrotamos aos quatro ventos que nossa parte está feita.

Alcançamos a vitória almejada com um bom emprego, férias, viagens, baladas, "amigos", e enfeitamos nosso exterior o melhor possível.

Mas como o Mestre diria, por dentro estão podres.

Não deveríamos limpar primeiro o interior, para depois adornar o exterior!?

E limpar o interior tem implicações exteriores, em ser amável, educado, ajudador, etc..


Bem disse Jesus:

"Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias. Essas coisas tornam o homem impuro; (...) - Mateus 15:19-20a"

Isto posto, limpar o exterior nos trará mais senso de justeza e amor.

Nenhum comentário: