22 julho 2007

Seja Você

Tenho pensado muito em como nós, os seres humanos, não nos contentamos com o que temos.

E queremos sempre transparecer algo que não somos.

Ser aceitável aos olhos alheios é a meta de muitos.

Uma frase diz que peixes mortos nadam conforme a correnteza.

O Mestre em sua história de vida, nadou contra ela.

E nos disse que quem quisesse ser seu discípulo, deveria seguir seus passos.

O importante então a quem se diz cristão é ser e não ter.

Viver de acordo com o que nos foi proposto desde o nascimento.

E não tentar sempre demonstrar o que não somos.

Algo importante a se destacar, é que a partir do momento que conhecemos o Mestre, através das escrituras, algo muda em nós.

E mesmo que pensemos ou tentemos voltar a como éramos, resta prejudicada tal intenção.

Tamanho é a irresistibilidade do amor de Cristo para conosco.

Eu não conseguiria mais nadar junto com a correnteza, ainda que por vezes percebo que ela tenta me levar.

Contra ela eu vou e pretendo seguir, até o fim.

Quem se habilita?

Um comentário:

Lou Mello disse...

Você está propondo algo duro. Sidarta não aceitaria seu convite, nem eu. Melhor, mesmo, é não apressar o rio. Eu sou o exemplo mais bem acabado de quem nadou contra a corrente, a vida toda e veja o resultado. Jesus era Deus, cheio de super poderes, transformava água e vinho e pedras em pão. Nós somos meros mortais. Acho que o prêmio será dado pelo número de anos que conseguimos permanecer vivos.