08 dezembro 2009

Conscientize-se.

Dias atrás, quase bati o carro, Flamengo campeão, sinal aberto para minha passagem, segui em frente.
Um indivíduo, talvez torcedor do Coxa, resolveu furar o sinal, logo na minha passagem.
Um alfinete, foi a distância que separava meu carro do carro do colega, após freiadas bruscas e contorcionismos para não bater.
Como se nada acontecesse, engatou a primeira, e fiquei a ver sua imagem diminuir no horizonte.
Essa é mais uma história de livramento, por parte do Divino, ou de minha sorte, como queira, em que a falta de compromisso de um, pode gerar danos a terceiros.
Não sei se é somente no Mato Grosso, mas vejo certa dificuldade nos motoristas em se manterem parados no sinal de PARE e ainda mais, eles não foram ensinados sobre a função da seta, devem defini-la como luz para boate, só se for.
Respeitar as leis de trânsito, sejamos motoristas ou pedestres, faz parte de educação, dada pelos pais, e ensinada nas leis, campanhas educativas e escolas.
Presume-se que devemos respeitar o próximo, o direito alheio, a vida humana e sua dignidade, para o fim de sermos bons, no que fizermos.
Vamos deixar de ser porcos, jogando lixo no chão, não respeitando sinais de trânsito, beber e dirigir, desrespeitar crianças e velhinhos, ou seja, vamos aprender a sermos humanos.


Pois isso é bom.

Um comentário:

Lou Mello disse...

Legal e oportuno. De qualquer modo, nunca acredite em sinal aberto. Sempre pode vir um japonês louco do outro lado.