11 junho 2008

Paradigmas

Os paradigmas são quem gostaríamos de ser.

Mas é um tipo de pessoa que faz aquilo que podemos fazer, ou já fazemos igual.

Olhamos e dizemos: faço o que ele faz, até melhor, e ele ganha mais que eu, ou quem sabe, tem mais fama ou crédito.

Quando o Rabi de Nazaré assumiu que era chegada sua hora, ensinou a seus seguidores que o discípulo não é maior que seu Mestre.

E quando se trata de discípulos, a disputa se torna acirrada para se ultrapassar os mandamentos ora ensinados, vide a briga dos apóstolos por quem era o maior.

Invertendo nossos conceitos, o Deus-encarnado falou que o maior deve ser aquele que serve.

O paradigma tem que ser quem serve, pois, na linguagem do Reino que é chegado, é assim.

Não querer ser como alguém que está por cima e tem as mesmas capacidades que você, até inferiores, não é algo que não se possa carregar, como disse o Mestre da Galiléia.

Se Ele disse, não poderíamos contestar.

Nenhum comentário: