05 março 2008

Perdido na esquina do pensamento

Implicações variáveis ou constantes?

Alguém ou algo?

De maneira taxativa ou exemplificativa?

Cláusula pétrea ou passível de alterabilidade?

Procedente ou impertinente?

Sentir ou ver?

Falar ou calar?

Dormir ou acordar?

Jogar fora ou guardar?

Permanecer ou fugir?

Religioso ou espiritual?

Advogado ou bacharel?

Trabalhar ou estudar?

Ler ou assistir?

Tentar ou esquecer?

Eclesiástico ou paraeclesiástico?

Sozinho ou acompanhado?

Ser ou não ser?

Talvez um pouco dos dois, em equilíbrio.

Nenhum comentário: