10 setembro 2007

Mortifique-se

Portanto, se a tua mão ou o teu pé te escandalizar, corta-o, e atira-o para longe de ti: melhor te é entrar na vida coxo, ou aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançados no fogo eterno. - Mateus 18:8

As implicações deste texto são de mortificação da carne e não propriamente de nos auto-mutilar.

Muitas vezes agimos sem pensar e dando ênfase à carne, aos prazeres carnais.

O Mestre com isso nos ensina que para adentrar ao Reino dos Céus é preciso não ceder ao pecado.

Negar ao pecado é uma atitude que deve ser exercida minuto a minuto, pois ao menor desleixo, cairemos feio.

Trata-se de vigiar e orar, coisa que nós os Cristãos não temos feito muito ultimamente.

Melhor é ir pro céu sem aquele pecado prazeroso.

Do que ir para o inferno por causa de uma mão ou pé ou olho.

2 comentários:

Anderson Moraes disse...

Noutro passo, dizer "prazeres carnais" dá a falsa idéia de que nos basta reprimir pecados para os quais usa-se o corpo, isto é, a carne. Engano, os que Jesus mais criticou foram aqueles para os quais usa-se a mente. Mortifique-se nossa autojustificação, nossas segundas intenções, nossos anseios manipuladores, nossa sede por julgar outrem, nosso legalismo.

Lou Mello disse...

Creio que, desde o início, Jesus trabalhou com a nossa impossibilidade de não deixar de pecar. Ele sabia que ninguém arrancaria olhos ou cortaria mãos (a não ser as dos outros), por causa do pecado. Daí fez-se sacrifício único por todos nós, em razão do pecado.