14 dezembro 2016

O fim do 16

Não viverei mais no ano 16.
No próximo talvez nem meus netos.

Não terei mais 16 anos de idade.

A vida tem andado a passos:

Mais seguros, menos ansiosos.

Mais rentáveis, menos prejudiciais.
Mais lúcido, menos bambo.
Mais estruturado, menos remendado.
Mais pensado, menos impulsionado.
Mais sopesado, menos imediatista.
Mais alicerçado, menos ganancioso.
Mais família criada, menos amigos forjados.

2016 foi mais um ano, que se foi.

E com o passar dos anos, cada ano passa mais rápido, menos devagar.

Resta-nos, diz a música, saber viver.

Diariamente, agradeço a Deus por tudo, peço Sua vontade, o perdão dos meus pecados e torço para ser livre do mal.

Nenhum comentário: