09 julho 2009

Redenção

Certa feita, um grande amigo meu me comete uma barberagem no trânsito e ainda me inventa de mostrar aquele dedo que não deveria mostrar ao motorista indignado por sua irresponsabilidade.
Cá entre nós, erros não justificam erros.
O que meu amigo não sabia, o camarada era Policial Militar.
O Policial Militar, preciso dizer, pelo menos nessas bandas do Mato Grosso, ganha pouco, trabalha muito, fica em dúvida em relação a qual dos oitenta coróneis da PM obedecer e, raramente leva desaforo para casa.
Dito e feito, no caminho toparam com uma viatura, que o soldado militar resolveu chamar para um "apoio operacional".
Resultado: fecharam meu amigo na porrada.
Eis que eu, todo valente e indignado, em defesa do meu amigo indefeso, sugiro a ele uma medida justa, penso eu, denunciar o policial, obviamente.
Meu amigo com medo, pensando em sua família e no seu próprio erro, me diz:
"Deus irá julgá-lo".
Mais que na hora, penso em retrucá-lo, dizendo: "Nãão, DEUS irá redimi-lo, precisamos ajudar a tirar pessoas malvadas da polícia, com a justiça dos homens".
Mas como quase toda idéia de perdão e senso cristão passa longe dos meus lábios impuros, me calo.
Apenas respondo: "É, o Todo-Poderoso sabe o que faz".

Nenhum comentário: