21 julho 2009

Os foras que todo mundo leva

Levar fora não é para qualquer um e, ao mesmo tempo atinge a todos.

Tem que ter jogo de cintura, garganta forte para engolir seco e sorriso amarelo para disfarçar.

Os oriundos do jogo da conquista são os melhores, afinal, rir deles no futuro é mais fácil.

Já os profissionais, não são tão agradáveis, tampouco quando a situação financeira não vai bem.

Dos familiares, já depende da família, e da sua condição perante ela, mas esta, dos foras, traz maiores probabilidades de retorno.

No âmbito institucional religioso, levar fora é mais comum que em ambientes seculares, tenta não se adequar ao sistema e você verá.

De todos os foras possíveis, gosto do ditado de que o pé da bunda te leva para frente.

E ir para frente, é coisa boa, nos dias de hoje.

Por mais que a sensação de queda seja patente, há males que vem para o bem.

Eu creio, que nos tropeços, erros, foras, pés na bunda, tive e tenho a oportunidade de ser alguém melhor, mais criterioso, mais amável e menos encafifado.

Nenhum comentário: