16 maio 2009

Temporariedade

O sofrimento da vida não é temporário.

Como diriam uns amigos, a vida e a dor andam juntas.

Não levanto a bandeira triunfalista de que no fim a vitória é certa, não nesta vida.

Na vida de Jó, que grande parte dos historiadores e teólogos dizem ser fictícia, a sua vitória final se deu por circunstâncias não existentes hoje, creio eu.

Desta vida, como diria o apóstolo, se fossemos esperar algo, seríamos os mais miseráveis homens.

Quero me preparar mais para a dor, para as perdas, para as derrotas, para as demissões, para a falta de dinheiro, para a solidão, para o abandono, para a perseguição.

Nada de maior se pode esperar daqui.

E o detalhe mais legal daqueles que foram chamados de heróis da fé, é que morreram sem receber a promessa.

Pois a promessa, tão cantada e arrotada nos dias de hoje (detalhe: sem conhecimento), não consiste na vitória desta vida, que eu chamo de mediocre.

A vida é temporária, os dias são maus, a dor nos persegue.

Continuemos a escrever, a viver, a trabalhar, a tentar.

2 comentários:

luizhmello disse...

Wander

Fugi da Gruta por causa dos fantasmas e assombrações que ficam rondando por lá. Tenho medo dessas figuras. Sigo escrevendo em http://luizhmello.livejournal.com
abraço
Lou

Anônimo disse...

Prefiro acreditar que seja temporário , ou que pelo menos fase , prq se nao , nao teria vontade de acordar no dia seguinte e encarar a vida .
Preciso ter esperança!

Na paz de cristo.